sexta-feira, 13 de novembro de 2009

ao som do tempo

Resolvi Mudar
Aprender Coisas Do Passado
Caminhar Sobre Os Corpos Tão Vazios
Quanto O Meu Copo De Whisky

Eu Quero Dançar
Ao Som Do Tempo
E Aproveitar
Cada Minuto
Como Se Não Houvesse Um Segundo
Para Existir

Abra As Cortinas
Que O Teatro Da Vida Começou
Aprendi A Interpretar
Mas Não Sei O Meu Papel

Eu Quero Dançar
Ao Som Do Tempo
E Aproveitar
Cada Minuto
Como Se Não Ouvesse Um Segundo
Para Existir

Mas Tudo Está Tão Calmo E Distante
Tão Inconsciente Que me Faz Crer
Que Finalmente Poderei Prosseguir
Em Paz

Nenhum comentário: