quinta-feira, 1 de julho de 2010

"voz..se"

"O silêncio do meu quarto é tão consistente quanto a tua presença,
e no leito de tristeza que em mim fez tua casa,
hoje abre suas asas para dor me consolar,
ainda ouço sua voz ecoando no vazio do meu peito,
vá leve contigo nossos erros mas tb nossos acertos que o passado não vai lhe condenar
vá siga sozinha e acompanhada mas faça tu a tua estrada e não me deixes para trás"

Um comentário:

Rodrigo disse...

Olha, se foi tu quem escreveu, estás de parabéns!

Abraço!