sábado, 20 de julho de 2013

Espaço-tempo.

O homem inventou a maquina do tempo quando permitiu se apaixonar.
Passamos a contar não mas os dias, messes ou anos, mas agora sorrisos e suspiros da pessoa amada.
Medimos a intensidade do tempo, não a quantidade do tempo.
O amor não mexe apenas com seus sentidos, mas também com sua noção de tempo-espaço.
O amor tem aquela coisa "Parece que foi ontem que nos conhecemos" mas também tem muito de "Parece que estamos juntos a muito tempo".

Nenhum comentário: