terça-feira, 1 de julho de 2014

A vida passa a taxa de um segundo por segundo, ela é dinâmica, continua mesmo quando seu coração está quebrado, o destino é inexorável, implacável, não permeia bondade, as águas seguem seu fluxo, e mesmo absorto em nossa solidão o tempo não para, não podemos lamentar por muito tempo, o luto é temporário, amor imaginário, o silêncio má companhia e você chora para sentir que está vivo, que não é apenas matéria orgânica sobre a terra, que faz, que fará diferença, que será lembrado por alguém, afinal não temos medo de morrer, mas sim de morrer sozinho.

Nenhum comentário: