sexta-feira, 11 de março de 2016

Insight.

Inúmeras vezes na vida passamos por situações que colocam na nossa frente a duvida maior: Qual o sentido da vida?
Nestes casos questionamos de maneira filosófica, ou quase, este sentido, entretanto alguns casos colocam isto em mais evidência. Na minha vida, quando eu tive este insight, foi no nascimento de minha filha. Tudo ocorria de maneira aceitável em minha vida, a certeza de trabalhar, fazer o bem, estudar e etc. tudo para eu chegar o mais próximo do conceito de felicidade. Mas então, naquela sala de parto apenas um som fez tudo isso mudar, o choro de minha filha, um lindo bebê (pais sempre acham seus filhos mesmo recém nascidos lindos) saudável, pego ela no colo e ainda chorando ela me olha nos olhos. Pronto, foi ai que tudo mudou, todas minhas certezas, todos meus objetivos, mas não uma mudança como uma em que se estuda a melhor opção, ou que se não for assim não vai dar certo, mas sim uma mudança como se sempre fosse este o sentido de sua vida, cuidar deste bebê, fazer o melhor para ela, trabalhar para ela, fazer o bem para ela, estudar para ela. É como se sua certeza anterior ao nascimento nunca houvesse se quer existido, é quando se vê o quanto se é pequeno, mas ao mesmo tempo grande e importante, sabendo que essa vida nova depende de ti, mas você depende muito mais dela, ela passa a ser sua vida também. Neste insight, neste estalo, eu questionei qual o sentido da vida? Esta pergunta talvez eu não saiba responder, mas, qual o sentido da minha vida? Essa sim, chama-se Isadora.

Um comentário:

Anônimo disse...

Nossa, fazem anos que a gente não se fala. Anos que eu cuido para não te procurar, saber como tu está. Hoje, por motivo nenhum tive aquela coragem absurda de te escrever. Entrei no teu blog e descobri que tu tens uma filha agora, que linda! Imagino que tu estejas feliz e quero que tu saibas que também estou, mas que o vazio de ter te cortado da minha vida, de nunca ter dado uma chance real pra nós, ainda existe.
Tu vai achar loucura, mas tenho medo de te encontrar, porque eu sei que ao vivo eu não vou ter pra onde fugir, tu ainda é meu ponto fraco e talvez tu nem saiba, talvez tu nem saiba quem tá te escrevendo, acho que pra mim tu foi muito mais importante do que eu pra ti. Sinto falta de conversar contigo, mas ainda acho que fiz certo em cortar todo nosso contato, porque eu não conseguiria ser só tua amiga. Passado esse tempo todo, só quero te dizer que tu foi muito importante e que eu espero que tu seja/esteja muito feliz.
E como eu já te disse uma vez "acho que tu não vai adivinhar meu sobrenome".
Have a great life dear.