quinta-feira, 26 de abril de 2018

Inverno

        Aperte meu coração, tome-o em suas mãos e o esmague, tão forte até o sentir escorrer por entre os dedos, até eu sentir o frio da espinha passar, até que as borboletas do meu estômago não mais voem, destrua todo e qualquer sentimento de afeição que tenho por ti, após então, reclame muito de como me tornei alguém tão frio e insensível. Mas no fundo, dentro de sua alma, sabes que foste a culpada pelo inverno que me tornei. 

Nenhum comentário: